Migrantes

migrant
O Projecto de Migrantes / Sicília nasceu duma pergunta de duas religiosas responsavéis da Comissão de Justiça e Paz de suas Congregações: após o massacre na costa de Lampedusa, o que podemos fazer nós consagradas para responder ao grito urgentedos migrantes?

Esta questão foi retomada imediatamente pelo Conselho Directivo da UISG, que estava mesmo perguntando-se sobre a realização dum projecto concreto de solidariedade que deve ser inaugurado por ocasião da Celebração do Jubileu da UISG (1965-2015).

Recibida esta proposta, muitas Superioras Gerais responderam com entusiasmo. Algumas enviaram irmãs para participar no projecto, outras forneceram recursos econômicos.

O projecto, sob o convite do Cardeal Franco Montenegro da Arquidiocese de Agrigento e com o apoio de Dom Calogero Peri, Bispo de Caltagirone, prevê o estabelecimento duma comunidade inter-congregacional, internacional e intercultural, dividida em duas casas, uma em Ramacca (Diocese Caltagirone) e outra em Agrigento para “Ser uma ponte entre os migrantes que desembarcaram na Sicília e as pessoas do território, para construir uma verdadeira integração.”
As irmãs envolvidas são dez: duas indianos (Irmãs da Caridade da Cruz, Imaculado Coração de Maria), duas da Eritreia (Capuchinhas de Madre Rubatto, Filhas de St. Anna), uma congolesa (Nossa Senhora da África), um etíope (Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora), uma argentina (Irmãs de Dom Orione), uma italiana, uma francêsa e uma polaca (Religiosas do Sagrado Coração). Várias congregações religiosas, diferentes carismas, que puseram-se em disposição da diocese de Agrigento e Caltagirone, ao serviço dos migrantes.

Nós vamos na ponta dos pés, respeitando o pedido de colocar-nos em actitude de escutar as necessidades, para construir juntas, com os parceiros locais, um projecto ad hoc que respeite o direito e a dignidade das pessoas que chegam no nosso país. Ser religiosas testemunhas credíveis de que é possível viver juntas, embora sejamos de culturas, nações e línguas diversas, porque nos une uma missão comum e nos move um único Espírito que age e está presente em cada uma de nós e no mundo.”

Irmã Elizabetta, responsável do projecto

Após um período de formação que teve lugar em Roma, entre Outubro e Novembro de 2015, elas chegaram na Sicília no dia 14 de Dezembro

Para obter informações, entre em contacto com a UISG, Ir Elisabetta Flick: progetto.migranti@uisg.org o Ir Florence de la Villeon rete.migranti@uisg.org

caltanissetta-4

FOTOS: inicio nova comunidade

Projecto Migrantes Sicilia: um ano de vida! Gratidão

Um ano de vida na Sicília: o sonho tornou-se realidade, Ir. Elisabetta Flick, sa